SITES QUE PUBLICAM NOSSOS ARTIGOS

www.ceitec.com.br - www.centraldetreinamento.com.br
www.acontecendoaqui.com.br - www.nota10.com.br - www.sinepe-rs.org.br
www.lafiance-eventos.com.br www.psicopedagogiaonline.com.br
www.riograndevirtual.com.br - www.crago.org.br - www.opet.com.br
www.vetorial.net - www.psicopedagogia.net - www.enfoquedh.com.br - www.profala.com


Homenagem a todos os Grandes Educadores e empreendedores como você.

ENVIE SUA FOTO PARA GALERIA DOS MESTRES

 

Anchieta o primeiro educador e empreendedor do Brasil

 

Henrique J.de Souza

 

Celso Antunes

 

Emilia Ferreiro

 

 

Jean Piaget

 

José Luiz de Faria Neto

 

Nelson Salles

 

 

Hamilton Werneck

 

 

Vygotsky

 

Gleen Doman

 

Thais

 

 

Falta sua foto

 

 

e muitos outros

DIRETRIZES PARA UMA EDUCAÇÃO MODERNA: Sugestões para um PPP-Projeto Político Pedagógico
Ninguém ignora tudo. Ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa. Todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre. Paulo Freire.
A educação é um processo social, é desenvolvimento. Não é a preparação para a vida, é a própria vida. John Dewey
.

É no mínimo intrigante um projeto desta natureza dado o tempo em que ele foi aplicado e com sucesso. Acrescentei nele as devidas adaptações à nossa realidade. Achamos novidade falar de PPP ou de inclusão ou de educação moderna e nova escola. Agora leia e entenda desde quando isso já vem acontecendo, tem gente que gosta de ser o "pai da criança" mesmo que não a tenha gerado. É preciso dar crédito aos que nos antecederam e qualificar o novo em detrimento do antigo.

1. A educação como um sacerdócio.
Sempre que se fala em sacerdócio vem logo a sensação de trabalho sem remuneração, ao invés disso e bem diferente do que se entende a palavra sacerdócio pode ser assim explicada: sacer (aspecto divino) e dote já o diz por si mesmo, portanto o educador no seu papel profissional de sacerdócio tem uma conotação bem diferente e nos conduz a repensar este dom incluindo nele o sentido da espiritualidade. O prof. Henrique José de Souza, grande educador que foi dizia: "o homem não é sábio porque sabe, ele é sábio porque ama".
2. É dever da educação ensinar às crianças os trabalhos praticados na vida comum.
Estes trabalhos já estão incluídos na maioria das disciplinas, mas onde foi parar as artes onde se inclui música, trabalhos manuais e também aqueles relacionados à economia domestica, os afazeres de casa, porém executados na própria escola. Na vida comum das crianças e jovens incluem-se também aqueles ligados aos deveres do cidadão para com a pátria: o ensino da moral e do civismo.
3. Aos 12 anos aproximadamente o estudante deverá estar apto a escolher a profissão para as quais mostra maior inclinação (vocação).
Aqui nos deparamos com o trabalho de co-responsabilidade da família na identificação das tendências dos filhos para esta ou aquela profissão. Desde pequenos os pais podem ir observando seus filhos desde as mais simples brincadeiras ou até mesmo a uma elaborada tendência do filho para um ramo da sete ciências devidamente ramificadas: química e ou alquimia, artes em geral, política ética e estética, mecânica, filosofia, letras e medicina-teurgia. Se os pais não projetarem seus desejos ou até mesmo suas frustrações nos filhos, induzindo os a esta ou àquela profissão, a tendência por esta ou aquela irá surgir normalmente, mas se preciso for poderá contar com orientação de seus professores e mesmo de um teste para indicar suas tendências. (indicar e não determinar).
4. Após esta idade deverão freqüentar uma escola técnica apropriada onde deverão ficar durante 9 ou dez anos.
Esta escola técnica tem o sentido de uma pré especialização nos referidos sete ramos do conhecimento, onde o jovem sairá dela apto a exercer uma profissão e não apenas com um diploma do tipo "Sabe tudo de quase nada" ou "Sabe nada de quase tudo".
5. Na escola primária (ensino infantil e fundamental) aprenderão a cozinhar, a distinguirem os frutos e ervas venenosas dos comestíveis.
6. Aprender a procurar alimento e abrigo no seio da floresta bem como saber utilizar os utensílios empregados nas várias profissões.

Quando uma criança ou jovem diz que sabe fritar um ovo é aplaudido, mas cuidado para não se assustar caso ele não saiba de onde veio o ovo. Escoteiramente falando saberão, mas como muitas vezes acontecem os acampamentos são dentro de ambientes tais quais em suas casas ou de preferência dentro de um shopping center. Um pouco de aula prática sobre botânica faz muito bem em qualquer ocasião.
7. Aprender a orientar-se pelo sol e pelas estrelas, a conduzir um bote à vela ou a remo, a nadar, a subir em árvores e saltar com máxima agilidade.
Já que se começou a falar de educação, pedagogia, consciência, responsabilidade ambiental, que tal incluir estas atividades acima no currículo da escola. Devemos até pensar que existem crianças que dificilmente colocam os pés no chão. Olhamos para o céu é nos sentimos analfabetos cósmicos. Antigamente já existia a educação ambiental onde as escolas tinham árvores inclusive frutíferas cuidadas pelos próprios alunos. Nadar que é bom mesmo, nada.
8. Aprender os primeiros socorros em casos de acidentes, bem como conhecer as propriedades medicinais e alimentícias das plantas, bem como utiliza-las.
Não sei se neste caso você já não estaria pensando haverá espaço para as disciplinas de matemática, história, ciências e etc? Sim porque estas práticas podem ser organizadas dentro das referidas disciplinas e atividades extra escolares ou mesmo complementares.
È muito comum as crianças das fazendas e sítios terem este conhecimento. Nas escolas das cidades este contato fica perdido, mas há recursos quando se tem na educação um ideal, um sacerdócio.

9. Toda instrução estará voltada para um cunho excepcionalmente prático, com um número maior de aulas do que as escolas atuais.
Precisamos de 10% de inspiração e 90% de transpiração, porque a mente infantil é veloz e mais do que nunca busca a praticidade das coisas. O saber fruto do desenvolvimento da inteligência e o sentir que é fruto do desenvolvimento da sensibilidade, porém ambos nada significam sem o terceiro fator: a atividade, ou seja, a vontade posta em ação através do trabalho. Cabeça vazia morada do diabo. Nada de ócio, mas negócio que significa negar o ócio, fazer acontecer.
10. A variedade de ocupações deverá despertar no educando maior interesse, eliminando qualquer espécie de fadiga.
11. Aos alunos cabe a responsabilidade pela aquisição do conhecimento, e ao professor compete-lhe estimular e guiar convenientes os potenciais da vontade e do raciocínio.

Eis aqui o grande desafio do educador todos os dias em sala de aula, com a finalidade de motivar seus alunos. Modernamente diria como Comenius: docentes ensinem menos e discentes aprendam mais. Este é o caminho para o auto didatismo. O Dr. Ermelino João Pugliese diz: fácil de aprender, difícil de esquecer. Este pensar nos conduz a inovação em cada aula. Ao ensinar o educador potencializa a inteligência e quando conduz seus alunos à prática do que ensinou na escola ou através de trabalhos extras está desenvolve do à vontade. Está é a práxis pedagógica.

12. Não haverá imposição de idéias pré-concebidas de qualquer espécie, mas sim, deverá ser criado um ambiente favorável ao desenvolvimento de suas faculdades superiores.
A educação moderna precisa abrir seu olhar o mais urgente possível para a criatividade, porque por mais simples que a abrangência criativa, ainda assim será superior a qualquer cópia ou repetição. Existe um conteúdo a ser memorizado, outro a ser compreendido e outro de ser criativo com liberdade de expressão. É melhor um aluno que errou muito por tentar muito, do que aquele que não errou por omitir sua opinião.
Neste aspecto relato aqui um pensamento, mesmo que não esteja na integra, da profª Simone Aline Abranches Machado secretaria de educação de Passa Vinte - Mg ao se referir à educação: "a relações entre os diversos saberes que compõem o ensino-aprendizagem, pressupõe a liberdade de expressão dos alunos de forma tal que eles possam desenvolver toda plenitude de sua inteligência e, claramente em harmonia com o coração. Amar o que se faz é essencial no processo educacional". A criatividade é a possibilidade de desenvolver no aluno sua inteligência superior, seu mental abstrato.
13. A metodologia tem como objetivo não atrofiar a iniciativa, sendo os mestres apenas companheiros mais adiantados e cheios de benevolência e simpática tolerância.
Permitir ao educando expressar suas idéias desde pequeno e estimula-lo a respeitar o que já existe é fazer coexistir o velho com o jovem, o novo com o antigo, a teoria com a experiência para o bem do progresso e do seu autodesenvolvimento. Ainda existem, e muitos, educadores que se arrogam donos do conhecimento, mas pior que isso são aqueles que não permitem que seus alunos expressem suas próprias idéias e assim quando chegam ao ensino superior são meros papagaios a continuar a repetir o que outros disseram e continuam nos seus mestrados e doutorados. Caro educador você já não leu alguns livros que tem mais citações de outros autores e quando você procura a opinião do autor é difícil encontrar? Isso é o que nós é imposto como inteligência. Aqui vai a diferença entre conhecimento e sabedoria: um burro passa carregando uma carga de livros no lombo, então alguém diz: quanto conhecimento leva aquele burro. A nova escola não quer criar crianças robotizadas apenas desenvolvendo sua inteligência repetitiva ou copiando porque é mais elementar estágio da inteligência humana. Aqui aparece a palavra tolerância ao se referir aos mestres que se traduz na paz-ciência, que é a ciência na paz e a paz na ciência. A paz na ciência dá ao educador o equilíbrio, a harmonia e a ciência na paz trazem o saber, o respeito e a tolerância, que segundo o prof. Jabes Oliveira Moura ao se referir à necessidade de resgatarmos a espiritualidade na educação, porque está faltando à presença de Deus para unir os diferenciais.
14. Todo aluno deverá ter o domínio correto da língua pátria, na fala e na escrita.
O domínio correto da língua pátria implica em condições "sine qua non" para o entendimento das demais disciplinas na interpretação dos textos, evitando-se com o isso altos níveis no Inaf-indicador alfabetismo funcional. Lê-se, mas não se interpreta são claros indícios da falta de compreensão da língua pátria.
15. O estudo da geografia e história deverá nortear-se em fatos que contribua para despertar as altas qualidades morais.
Os fatos e relatos dos grandes feitos históricos, seus lideres, seu povo, sua cultura deve apontar para os erros, aprender com eles, mas repetir os acertos como forma de exemplo às demais gerações. O mapa não é o território, daí sempre que possível conhecer, aprender e vivenciar os aspectos geográficos onde se insere o fato histórico. Resgatar os líderes que contribuíram para o desenvolvimento dos pais é dar às nossas crianças e jovens exemplos de civismo, oral ética e cidadania.
16. Todos deverão conhecer a constituição do país.
A Constituição Federal, no Artigo 205, dispõe que a educação é DEVER do Estado e da família e reitera que ela será "promovida e incentivada com a colaboração da sociedade, visando ao pleno desenvolvimento da pessoa, seu preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho". Este artigo deveria constar na fachada de todas as escolas, na carteira profissional, nas contas de luz, água para que os pais observem bem o que ele diz, porque neste país o que mais se fala é sobre os DIREITOS, inclusive seria conveniente atentar para o ECA onde ele se refere também aos DEVERES. Educação também começa em casa (família) vai para a escola e depois a sociedade ou que poderíamos chamar de Estado.
17. Aprender hábitos higiênicos.
Os hábitos higiênicos desta metodologia não se referem apenas ao corpo físico, mas a higiene emocional e mental. Corpo são, mente sã e vice versa.
18. Aprender a viver alegremente e em harmonia com a natureza e com seus semelhantes.
É a pedagogia do amor sabedoria, porque o amor sem sabedoria vira tapinha nas costas e a sabedoria sem amor pode virar indiferença, frieza, distanciamento e como dizia "Érico Veríssimo, o ódio não é o oposto do amor e sim a indiferença", mesmo porque a indiferença mata. Diante do fenômeno mundial de aquecimento global já que tudo ficou globalizado, a educação ambiental tem como proposta trazer ao ser humano uma consciência de se viver em harmonia com a natureza, tendo em vista que o conceito de que a terra é um ser vivo é algo que não precisamos mais convencer o ser humano desta realidade. Em meu livro publicado em 1998, o Semeador de Estrelas, eu já trazia este conceito com base nos ensinamentos do prof. Henrique José de Souza.
19. Na escola técnica o ensino deverá ser de cunho cada vez mais prático.
20. O estudo da agricultura terá um relevante papel na formação profissional
Um PPP-projeto político pedagógico deve estar centrado nas necessidades e vocação regional a fim de oferecer aos jovens opção de escolha adequada à sua realidade. A área de agricultura, os agronegócios e administração das terras produtivas trazem a necessidade da escola elaborar seus ppp dando prioridades também a esta área. É comum encontrarmos em cidades faculdades e cursos técnicos na área de humanas, técnicas, mas não voltadas para agricultura fazendo com que o jovem se forme e vá em busca de outras oportunidades ou então pendure seu diploma como decoração. Para se ter uma idéia da importância da agricultura basta ver o índice de fome no mundo:
21. A química, as matemáticas e a astronomia serão ensinadas TAMBÉM, com a finalidade de desenvolver nos alunos as faculdades psíquicas e instruí-los sobre as forças sutis da natureza.
Trata-se, portanto de disciplinas que serão estudadas levando-se em conta seus aspectos filosóficos. Na química os princípios da alquimia, na matemática, seu sentido cabalísticos para interpretação do universo tal qual disse Galileu Galei: A Matemática é o alfabeto com o qual Deus escreveu o Universo. A astronomia não apenas para ver estrelas, cataloga-las e estuda-las, mas para compreender o sentido da cosmogênese.
22. Todo aluno terá a oportunidade de se preparar para entrar nas classes governamentais, devendo ser avaliado tanto o aspecto moral quanto intelectual.
Temos aqui mais um dos mais antigos sistemas de inclusão que se conhece. O direito de igualdade para todos. Em termos atuais diz a psicopedagoga prof.ª Ana Ângela Nogueira: "estudos recentes sobre a atuação do professor em classes inclusivas apontam que o sucesso da intervenção depende da implementação de amplas mudanças nas práticas pedagógicas, tais como a adoção de novos conceitos e estratégias, educação cooperativa, adaptação ou (re) construção de currículos, uso de novas técnicas e recursos específicos para essa clientela, estabelecimento de novas formas de avaliação, estímulo à participação de pais e da comunidade nessa nova realidade social e educacional". Esta é a prova de que toda inclusão requer os dois lados da moeda, vem então o dever do aluno estar preparado intelectual e moral onde se compreende os valores de ética e cidadania, contando claro com a intensa participação da família. Desta forma este modelo apresentado permite a manutenção de uma classe política preparada para servir à nação e não para se servir dela como vem acontecendo e, com isso prejudicando a implantação de planos mais eficazes aplicados à educação.
Estas diretrizes comentadas acima podem inspirar projetos políticos pedagógicos na época atual tendo sido baseado e adaptado do texto contido na revista de Dharana nº. 110-1941-Soc. Brasileira de Eubiose, artigo de Manoel Tenreiro Corrêa e que se refere ao programa de governo de Manco-Capac e Mama Occlo nos primórdios da civilização pré Incaica (100 a 900 dc). No Planalto de Roosevelt: Amazonas, Mato Grosso e Goiás foram sede de uma dessas ramas Atlante salva do cataclisma de há 200.000 atrás.


Prof. Dirceu Moreira 12/46 - psicólogo, pedagogo, conferencista, consultor em educação e RH, autor de 10 livros e 2 º lugar no premio educador do ano 2006.

Home Início - ALFACE-Proj. Inclusão - Artigos - Curriculum - Foto log dos Congressos - info-Espaço Escola - Links - Livros - Palestras/Cursos Resp. Social e inclusão - Eventos - Espaço para Divulgação - Psicoterapia - Home empresarial

dirceumoreira137@terra.com.br dirceumoreira@ig.com.br contato@dirceumoreira.com.br - 11-4426-3219 - 9453-3332

louis vuitton belt 2015 Scarpe Christian Louboutin Women clutch purse cheap yves saint laurent replica online Replica online bags women louis vuitton wholesale louis vuitton outlet bags for men Hermes outlet sale men belt 2015 replica hermes ties Cheap outlet replica bags handbags louis vuitton hermes birkin replica Paris yves saint laurent Chloe handbags belt replica online the best Cheap louis vuitton handbags bags outlet replica Boots pumps replica store wholesale red bottoms hermes kelly wallet orange h125537 Fake celine bags mini luggage tote replica store celine outlet clasp espa?a louis vuitton bolsos Red bottoms outlet online men boots official yves saint laurent belt replica Hermes cheap outlet replica evelyne birkin Red bottoms best replica online shoes women Fake hermes women replica online hermes